terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

limite.

Tres ideias:
1) Imagina uma ferida na sua pele, em carne viva. Imagine alguém passando o dedo nela, bem de leve. Aquilo nao deveria causar nada em voce, se seu braço nao estivesse com aquela ferida em carne viva. Mas aquele toque, aquele MÍNIMO toque doeu, e doeu muito. E se aquela pessoa pressionasse o dedo sobre seu machucado, em carne viva? Voce provavelmente iria gritar de dor. As vezes parece que meu coraçao ta assim. E um simples desentendimento, um silencio, ou aquela palavra que foi ou que nao foi dita parece com esse leve toque, mas que dói, porque o coraçao ja ta tao machucado.. E aquela briga, aquela decepçao, aquela raiva sentida mais parece com aquele toque pressionado sobre seu braço, que nao deveria doer tanto assim, mas ta fazendo voce gritar, voce chorar, voce sentir que nao aguenta mais, voce querer dar dois, tres, cinco passos se forem necessarios para que aquela dor passe, que voce esqueça o que precisa esquecer. Porque nao existe mais o "don't forget". Vá lá e apague aquele album.

2) Voce já viu como os viciados aparecem no alcoolicos anonimos nas novelas? Eles nao se comprometem a parar de beber para sempre. Eles se comprometem a naquele dia nao beber. E no próximo, ao acordar, a mesma coisa. Um dia de cada vez.
(Algum Professor que conseguiu chamar minha atençao naquela manha sonolenta)
[Viver um dia de cada vez, sentir saudade e nao ter medo de chorar.]

2) - Olha como ta sua unha, ta enorme. Lembra como ela era?
- Pequena, toda roída.
- O que voce fez pra ela ficar assim?
- Cuidei dela.. e pensei: parei de roer, me esforcei pra ela crescer bonita.
- Pois é.. voce teve que se esforçar. Tudo na vida é assim, a gente tem que cuidar.. Entendeu?
(Mae)
Sim, eu tinha entendido, preciso cuidar do meu coraçao até ele ficar bom de novo.

O limite foi alcançado, nao tenho mais nenhuma dúvida. E agora?

5 comentários:

  1. - Olha como ta sua unha, ta enorme. Lembra como ela era?
    - Pequena, toda roída.
    - O que voce fez pra ela ficar assim?
    - Cuidei dela.. e pensei: parei de roer, me esforcei pra ela crescer bonita.
    - Pois é.. voce teve que se esforçar. Tudo na vida é assim, a gente tem que cuidar.. Entendeu?
    (Mae)
    Sim, eu tinha entendido, preciso cuidar do meu coraçao até ele ficar bom de novo.


    Arrebentou! Estou sem palavras!
    Beijos meus

    ResponderExcluir
  2. E no caso, existem duas ideias ai rs (você colocou duas vezes o número dois. Atá) Espero apenas descontraindo.

    Sei exatamente pelo o que você passa, não a intensidade, mas a situação. Quando estava ferida e as pessoas diziam pra mim que o tempo ia curar, eu tinha vontade de mandar pra aquela lugar bonitinho, sabe? Não existe tempo, eu dizia. E quer saber? Não existe mesmo, existe a cabeça da gente que aprende a aceitar que tudo tem um ínicio, meio e fim, assim como os estudos, histórias, e a própria vida; por que o amor não teria de ter um também?
    É duro a gente sofrer por amor, mas querendo ou não isso nos deixa mais forte. Depois que muito sofri, agora penso duas mil vezes antes de me entregar ao amor de alguém. Nem sempre é verdade o que eles dizem, e nem sempre é verdade muitas coisas.
    A vida é complicada, mas uma coisa é certa: com o tempo você vai ocupar sua cabeça com outras coisas, e logo esquece do próximo e pensa mais em si mesma. Nas suas escolhas, sua vida, seu futuro, sua carreira, e depois quando estiver entretida demais para querer o amor em sua vida novamente... ele aparece.
    Sempre assim.


    Beijo enorme, Lívia. Obrigada pelo seu carinho.
    Não espere o amor, faça-o esperar por ti.

    ótima semana a você. E quando pensar nele, escuta I don't need a man da Pussycatdolls. É boa demais. Se todas mulheres pensassem assim, seria menos vulneráveis à cair nas armadilhas do amor.

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Hoje entrei na bloguesfera, com o intuito de ajudar pessoas em diversos aspectos como o diálogo, a interação entre amigos e família, o relacionamento em geral, ou outros problemas, ou também algum conselho sobre sua história. Espero poder ajudar.

    Dúvidas: http://fabihgleicy.blogspot.com/p/sobre-o-blog.html

    ResponderExcluir
  4. Muito boa essa sua comparação entre cuidar das nossas unhas e perseverança. Esse ato de cuidar, de acreditar! Gostei deveras.

    ResponderExcluir
  5. eu estou seguindo vc.
    gostei do seu blog.
    :*

    ResponderExcluir